SÍNDROME DAS PERNAS INQUIETAS - SPI

E

MOVIMENTO PERIÓDICO DAS PERNAS - MPP

 

As duas disfunções produzem sintomas similares, são tratadas da mesma forma, podem ocorrer em conjunto, mas se manifestam de forma diferenciada.

 

SÍNDROME DAS PERNAS INQUIETAS - SPI

 

  É um distúrbio neurológico que acarreta ao paciente um impulso irresistível de mexer os pés quando em repouso. A pessoa experimenta um sentimento vago e incômodo que pode dar a sensação de dor, pressão, arrepio e repuxo. 

  Os sintomas podem estar presentes o dia todo, ou podem se apresentar apenas à noite.

  Muitas pessoas têm os sintomas severos durante todo o dia, que podem afetar o trabalho, os estudos ou a concentração.

  Outros pacientes não têm nenhum sintoma até a hora de dormir, mas a necessidade movê-los impede que durmam. Durante o dia, esses pacientes apresentam fadiga, aumento da irritabilidade, dificuldade para lidar com o estresse e a depressão, dificuldade de concentração e memória ruim.

  A maioria apresenta ansiedade, resultado da incessante necessidade de mudar a posição dos pés.

  O diagnóstico é baseado na história do paciente e na descrição de sua aflição.

  As causas mais comuns são lesão dos nervos das pernas (neuropatia periférica), anemia e problemas renais.

  Remédios para gripe, descongestionantes nasais e álcool mesmo em baixa dosagem pode agravar os sintomas.

  Prevalece em mulheres de meia-idade, a incidência aumenta com a idade e em muitas famílias há forte incidência familiar.

 

MOVIMENTO PERIÓDICO DAS PERNAS - MPP

 

  Movimento Periódico das Pernas ou Mioclonia Noturna, são espasmos nos músculos dos pés e dos braços, sentidos durante o sono e que variam de intensidade. O movimento das pernas é mais comum que o dos braços e pode ser acompanhado por movimento abdominal, oral ou nasal.

  O movimento típico é a dorso-flexão do dedão do pé e do tornozelo, e conseqüentemente dos joelhos.

  Esses movimentos ocorrem geralmente no estágio 2 do sono e freqüentemente provoca despertares perceptíveis ou não para o paciente. Assim, o sono não é restaurador e pode conduzir à insônia e à sonolência diurna.

  O diagnóstico é feito através de exame polissonográfico no qual o paciente deve apresentar no mínimo 3 episódios durante a noite com pelo menos 30 movimentos seguidos em cada.

  A incidência aumenta com a idade e afeta 44% das pessoas acima de 65 anos.

 

Tratamento e Profilaxia da SPI e MMP

 

  Geralmente, há três classes das medicamentos são usadas tratar tanto a SPI como a MPP: benzodiazempínicos, drogas para o Mal de Parkinson e narcóticos.

  No caso do MPP não se deve tentar impedir o desejo de mover-se, isso só  aumentará a vontade. Saia de cama e procure se distrair. Procure interromper situações de inatividade como trabalho sedentário ou viagens, para movimentar um pouco a musculatura das pernas.

  Relaxamento, alongamento e exercícios aeróbicos minimizam o efeito das duas disfunções.

 

FIBROMIALGIA, SPI E MPP

 

  Aproximadamente 80% das pessoas com Síndrome das Pernas Inquietas apresentam Movimento Periódico das Pernas, mas a maioria das pessoas com MPP não experimentam a SPI.

  Quase 60% dos pacientes com Fibromialgia têm SPI.

VOLTAR                                                                TOPO