SENSIBILIDADE QUÍMICA MÚLTIPLA - SQM

 

  É o resultado de uma disfunção sensorial adquirida que ocorre em resposta à exposição a compostos químicos em dose bem abaixo dos tolerados pela população em geral.

  Tipicamente, as pessoas com sensibilidade química são inicialmente sensíveis a apenas um fator desencadeante em particular, mas a síndrome se intensifica e a sensibilidade se expande logo para uma variedade de outros produtos e tende a tornar-se mais severa com o passar do tempo.

  A SQM causa sintomas que afetam todos os sistemas em seu corpo, incluindo a pele, o sistema respiratório, o sistema musculo-esquelético, o trato gastrointestinal e os sistemas nervoso central e inunológico.

  Há dois tipos principais de SQM:

Com identificação do agente desencadeador: A pessoa é capaz de identificar quando foi exposta a grande quantidade de um determinado produto químico. Aproximadamente 60% se enquadram nesse tipo.

Sem identificação do agente desencadeador: Quando não houve exposição a quantidade significante de químicos. Os outros 40% se enquadram nesse grupo e é o caso da maioria dos fibromiálgicos.

  Os agentes desencadeadores podem inalados, como os perfumes, pesticidas, etc; ingeridos, como os alimentos, remédios, etc; ou ainda absorvidos pela pele, como detergentes, cremes, etc.

  Os principais sintomas são coriza, coceira nos olhos, dor de garganta, tontura, náuseas, diarréia, respiração difícil, cefaléia ou enxaqueca, dor muscular, fadiga, dificuldade para dormir e se concentrar e em casos mais graves Edema de Glote.

  Ocasionalmente outros sintomas são experimentados, como sensibilidade a sons e ruídos, luzes brilhantes, mudanças de temperatura ou a campos magnéticos.

  As causas não são bem conhecidas e as teorias atuais são:

Neurológica: Esta teoria sugere que a SQM pode compartilhar de uma causa similar à da Fibromialgia. Estudos mostraram que uma deficiência nas sinapses neurais pode causar sensibilidade extrema à determinados produtos químicos e alimentos. As pessoas com SQM apresentam uma atividade elétrica anormal no cérebro.

 

Óxido Nítrico: Esta teoria aponta para a semelhança com a Síndrome da fadiga Crônica. O óxido nítrico ajuda ao cérebro reagir à sensibilidade. Determinados solventes comprovadamente aumentam os níveis desse óxido no cérebro.

 

Emocional: A SQM seria uma conseqüência da ansiedade e da depressão.

  O tratamento se concentra em evitar e controlar as exposições à produtos que provocam os sintomas e exercícios físicos.

  Alguns pacientes relatam uma sensibilidade repentina a produtos que nunca lhes fez mal. Mulheres relatam que desenvolveram reações alérgicas durante a menopausa ou que essas reações só são sentidas no período menstrual. Em alguns casos, durante a gravidez esses sintomas estão menos presentes.

 

 FIBROMIALGIA E  SQM

 

  Como a SFM, a SQM também afeta tipicamente mulheres entre 20 e 50 anos.

  Aproximadamente 60% dos pacientes de SFM também sofrem de SQM.

  A SQM contribui para exacerbar os sintomas da fibromialgia.

 

VOLTAR                                                                       TOPO