MEDICAMENTOS TÓPICOS

 

 

Cremes, géis ou emplastros, aplicados em pontos de dor, podem aliviá-la.

 

  Capsaicina: Analgésico tópico derivado da pimenta, inibe a liberação de substância P, que é um neurotransmissor que veicula a dor. 

Efeitos Colaterais: Sensação de queimação, coceira, irritação de pele, irritação nos olhos se posto em contacto, irritação respiratória se inalado, etc.

Nomes Comerciais: Moment

 

  Antiinflamatórios Tópicos:  Cremes antiinflamatórios também podem ser utilizados, porém com menor eficácia.

Nomes Comerciais: Cataflan gel, Feldene gel, etc.

 

  Salicilatos:  Misturados a Mentol e Cânfora: Gelol, Artrisan, Salonpas, etc.

 

     

    ... Tratamentos Polêmicos ...

 

  Bloqueio Neural: O bloqueio das raízes nervosas é considerado uma das ferramentas as mais importantes para diagnosticar e tratar determinados tipos de dor crônica e é executado injetando-se um anestésico local ou uma outra droga para obstruir a função de um nervo em uma área específica e assim, temporariamente, impedir que a mensagem de dor flua até o cérebro, entretanto a atividade normal do nervo também é obstruída.

São indicados para aliviar a dor aguda ou uma exacerbação dor crônica, fornecendo ação terapêutica direta e localizada em especial nos casos em que a dor é acompanhada de inchaço e de inflamação.

Porém não é um tratamento unânime entre os médicos, uma vez que pode agravar os sintomas de dor.

 

 

  Infiltrações: Injeções com analgésicos ou com corticóides podem ser eficazes no curto prazo, porém não é consenso entre os reumatologistas. 

 

     

    ... Tratamentos Em Estudo ...

 

  Botox: A terapia de Botox constitui de injeção da toxina butolínica extremamente diluída e purificada, que obstrui a transmissão neuromuscular e causa uma paralisia localizada e provisória nos músculos atingidos por ela impedindo que eles se contraiam.

Inicialmente o Botox foi usado para reabilitação dos músculos danificados pelo estrabismo e depois popularizou-se pelo uso cosmético contra rugas do rosto e pescoço. Hoje é aprovada ainda para o tratamento da distonia cervical, espasmos do músculo responsável pelo fechamento dos olhos e sudorese severa.

Uma equipe de pesquisadores britânicos está estudando o uso do Botox para tratamento da dor. Outros estudos estão sendo conduzidos para documentar sua eficácia em tratar condições como a Dor Miofascial, a Síndrome do Túnel do Carpo, a incontinência urinária, a dor da fissura anal, a redução da dor pós operatória de hemorróidas, a dor crônica de pacientes com câncer e a fibromialgia.

O resultado no controle da dor ocorre em aproximadamente três semanas, e as injeções podem ser repetidas a cada três ou quatro meses.

A prática do Botox na fibromialgia é considerada uma técnica drástica por muitos cientistas.

Efeitos Colaterais: Poucos são reportados e normalmente são temporários como dor de cabeça, infecções respiratórias, náuseas, etc. A utilização por longo tempo ainda não foi devidamente estudada.

 VOLTAR                                                                     TOPO