DISAUTONOMIA E FIBROMIALGIA

 

O termo disautonomia refere-se a uma condição na qual alterações na função Sistema Nervoso Autônomo afeta adversamente a saúde. Caracteriza-se pela instabilidade emocional, dificuldades na coordenação motora, náuseas, vômitos, tonturas, visão turva, fadiga, fraqueza,  palpitações, tremores, alteração cognitiva, etc.

 

O texto abaixo foi extraído do trabalho "Disautonomia: um Conceito Emergente na Síndrome da Fibromialgia" de Luiza Cristina Lacerda Jacomini e Nilzio Antonio da Silva:

Durante a última década, alguns pesquisadores têm demonstrado que pacientes com fibromialgia exibem um sistema nervoso autônomo alterado.

A disautonomia parece ter um papel importante na fisiopatologia da SFM, embora não esteja claro se essa anormalidade seja a causa ou o efeito. A disfunção autonômica é freqüente na SFM e poderia explicar os seus sintomas que envolvem múltiplos sistemas.

A hiporreatividade simpática oferece explicação coerente para a fadiga constante e outros sintomas associados com baixa pressão arterial, tais como vertigem, confusão e fraqueza.

A hiperatividade simpática constante também explica os distúrbios de sono associados com a SFM. Sabe-se que o tônus parassimpático predomina durante estágios profundos de sono e que, segundos antes do despertar, há uma onda de estimulação simpática. Estudos polissonográficos mostram que os portadores de SFM, que possuem estimulação simpática constante, têm episódios freqüentes de excitação e despertar.

A hiperatividade simpática também pode explicar as mãos frias e pegajosas (pseudo-fenômeno de Raynaud) e a constante secura da boca.

A compreensão da SFM como uma patologia que envolve alterações do Sistema Nervoso Autônomo é uma vertente plausível que busca, principalmente, encontrar subsídios científicos para o tratamento dessa síndrome. Não se sabe se causa ou conseqüência, mas parece evidente que essas alterações podem orientar uma abordagem terapêutica que busque equilibrar o sistema simpático alterado.

Para ler o texto na íntegra, clique aqui:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0482-50042007000500010&lng=pt&nrm=iso

   VOLTAR                                                   TOPO